Saiu no site Clube de Jazz:

Resenhas sobre dois discos com Bruno Tessele no site Clube de Jazz, http://www.clubedejazz.com.br

logo

João Taubkin Trio – Tribo

Tem Milton Nascimento, mas tem também Led Zeppelin, além de Salif Keita, Oumou Sangaré e Karim Ziad, sendo esse últimos três talentos do Oeste africano. Essa é, basicamente, a dieta de influências do baixista paulistano João Taubkin, que acaba de lançar seu primeiro disco solo, Tribo (Núcleo Contemporâneo). Filho do pianista Benjamim Taubkin, o artista reúne nove boas composições próprias tocadas em trio e ornadas com seus vocalises.

Tribo foi gravado entre junho e julho do ano passado, em São Paulo. “Fizemos tudo ao vivo, pois queria a pressão dos shows. Acho bacana essa energia e quis transmiti-la. Vínhamos ensaiando havia um ano e meio”, lembra o baixista. Para o registro, ele contou com Zeca Loureiro (guitarra e violão) e Bruno Tessele (bateria). A produção do trabalho João compartilhou com o pai, que tocou piano Rhodes na música Saci subindo o morro – outro convidado, Ricardo Herz tocou violino em Alô irmãos!.

As músicas foram todas compostas de três anos para cá pelo artista, que quase sempre se vale do baixo ou do violão para dar vazão a ideias. A propósito, João praticamente só toca baixo acústico no disco, deixando o elétrico só para o groove que caracteriza Saci subindo o morro. Além de tocar a carreira solo e de acompanhar o pai, João integra o quarteto do violonista Théo de Barros e entre seus trabalhos mais recentes estão a participação no grupo AfroEletro, no musical Milton Nascimento – Nada será como antes e colaborações com os guitarristas Luiz Brasil e Lourenço Rebetez. (Eduardo Tristão Girão, Estado de Minas, 24/06/2013)

Michel Leme – Na Hora

Foi gravado ao vivo em SP em três dias e três lugares diferentes no final de 2012: 21/12, no auditório da Virtuose Escola de Música; 22/12, na Luthieria.net; e 23/12, no projeto Sagrada Música, no Espaço Sagrada Beleza. Estes três lugares fazem parte da minha agenda regular de sons e nada seria mais natural e lógico do que captar o trio tocando onde a parceria e a liberdade artística nos fazem sentir em casa. O CD traz seis temas novos e nove faixas (3 takes alternativos) em 70 min de música. Gravei com meus queridos Bruno Migotto (baixo) e Bruno Tessele (bateria). A foto da capa é de Roberto Fachini; as fotos do encarte são de Taty Catelan, que também auxiliou na captação do áudio; a captação/mix/master e arte foram pilotadas pelo parceiraço Flavio Tsutsumi – com meus palpites.

O disco se chama “Na Hora” porque, além de ser, digamos, o método deste som, foi como surgiram as seis composições, todas feitas na hora, em tempo real, tocando ao vivo – o encarte traz os dias, locais e os queridíssimos músicos que estavam junto no nascimento de cada tema. O encarte traz também um texto não encomendado do guitarrista/compositor/arranjador Alexandre Mihanovich – não-encomendado porque foi uma resposta que ele redigiu no facebook e disse-me para eu usar onde quisesse, o que fiz.

Este trabalho tem o apoio cultural das guitarras Cassias, cordas D’Addario, EM&T – Escola de Música & Tecnologia, Luthieria.net – Heron Wood, MF Produções – Flavio Tsutsumi, amplificadores Rotstage, Espaço Sagrada Beleza e Virtuose Escola de Música. Além da distribuição (física e digital) da Tratore – parceira desde o meu primeiro disco -, você pode adquirir o “Na Hora” diretamente comigo, via depósito bancário/envio pelo correio, escrevendo para michel@michelleme.com Foi um grande prazer realizar mais este trabalho com pessoas que, além de trazer um clima ótimo ao som, sabem e amam fazer o que fazem. (Material de divulgação)

para ver no site: http://www.clubedejazz.com.br/noticias/noticia.php?noticia_id=1262